quarta-feira, 20 de novembro de 2013

Crônica

De repente sonho

Será que acordei em um mundo perfeito?

Todos são felizes, buracos não existem e nem tão pouco mensalão. A fome é rara e o mundo briga para passar um dia sem comer, todos se amam se ajudam. Até Sarney deu oportunidade para os maranhenses e eles, libertos, suplicam por um pouco de escravidão da oligarquia. Em Pedrinhas, os presos se converteram e a única rebelião que acontece é quando um Budista discute quem é o Deus todo poderoso com Cristão.

São Luís virou a maior potência mundial. A Serpente Encantada (lenda da cidade) colocou Edivaldo Filho de lado e mostrou como se administra a Ilha.

Todos os municípios estão interligados por estradas asfaltadas. Todos os hospitais feitos no governo itinerante possuem leitos e muitas macas disponíveis. Cheguei a pensar que a filha do “dono do Maranhão” tinha enlouquecido assim como ele.

Ficou provado que José Dirceu, José Genoino e Delúbio Soares eram inocentes.  Essa história de mensalão foi uma intriga da oposição e, inclusive, Joaquim Barbosa pediu desculpa por condenar os petistas e seus queridos amigos. O sorriso, era eminente no rosto do companheiro Luiz Inácio, que sempre acreditou que os partidários eram inocentes.

As coisas por aqui, realmente entraram nos eixos. Todos querem andar de ônibus, o transporte coletivo ficou uma maravilha, porque as latas velhas foram vendidas e as empresas do sistema integrado de transporte de São Luís compraram uns automóveis supersônicos.

Por um instante acreditei que tudo tinha se resolvido no Maranhão e no Brasil ou a nossa querida Dilma Bolada tinha atendido o conselho de Lula e deu umas “pingas” para todo mundo.

Sinceramente, para vê corrupção acabar no Brasil, Sarney sair do poder do Maranhão e viver em São Luís sem buracos e ônibus quebrado, só em um sonho depois de virar três dias enchendo a tampa.

Putz...


Acordei com uma baita dor de cabeça e o nosso país continua a mesma “merda” que sempre foi.

Um comentário: