quinta-feira, 2 de junho de 2016

‘Falta de Opção’, o pré-candidato a prefeito mais forte de Paço do Lumiar

Velhos e novos conhecidos da população de Paço do Lumiar disputam espaço para cair nas graças do povo luminense e chegar ao cargo de prefeito do município, situado a 26km de São Luís.

Paço do Lumiar tem 56 anos de emancipação e não tem um retrospecto favorável em relação à administração municipal. Em 2012, a Justiça afastou a então prefeita Bia Venâncio, que foi condenada a perda do cargo, por atos de improbidade administrativa. O então vice-prefeito Raimundo Filho conduziu o cargo até o final do ano. Atualmente, a cidade é gerida pelo professor Josemar Sobreiro, que causa controversas entre os moradores do município em relação à administração, tida como regular para alguns.

Pelo menos seis pessoas se lançaram pré-candidatos à vaga de prefeito de Paço do Lumiar são eles: O ex-prefeito Gilberto Aroso, que ainda tenta em Brasília derrubar a inelegibilidade; o ex-prefeito Raimundo Filho, substituto de Bia Venâncio; Caetano Jorge, a quem o ministro do Meio Ambiente, Sarney Filho, e o deputado estadual Adriano Sarney dão todo apoio; o jornalista Kim Lopes, que o usa um programa de TV para “bater” de forma explicita na atual gestão da cidade; o ex-deputado Domingos Dutra, que realiza protestos – quase que diários – contra o serviço prestado pela Odebrecht Ambiental no município; e o atual prefeito Josemar Sobreiro, que vai em busca da reeleição.

A disputa nas eleições de 2016 deve ser bastante acirrada, Gilberto Aroso e Raimundo Filho são velhos conhecidos dos luminenses e devem ser julgados pelo trabalho que já realizaram na cidade. Caetano Jorge, com o apoio do ministro, deve investir muito no pleito. Dutra, que tem o aval do governador Flávio Dino, e Kym Lopes, que tenta conseguir o apoio da população por meio da TV e de visitas em comunidades, devem incomodar e talvez surpreendam. Josemar se mantém firme na disputa, mesmo com divisão da população a cerca da gestão.

Mesmo com toda articulação política dos pré-candidatos, o prefeito é tido como regular e não há um nome expressão na oposição para o cargo. Certamente no mês de outubro, assim como em São Luís, a falta de opção vai decidir a eleição e o futuro próximo de Paço do Lumiar.

0 comentários:

Postar um comentário