quinta-feira, 7 de julho de 2016

Vereador de Alcântara recebe salários e 100% de horas extras como professor sem trabalhar desde 2013

O vereador de Alcântara, Valdemir Ribeiro Veloso, que completará 51 anos dia 3 de setembro, foi eleito em 2012 com 244 votos pelo PMDB. Um dos defensores do pior prefeito do município, Domingos Araken (PT), Macarrão como é conhecido em Alcântara, está cometendo um crime ao receber salários de duas matrículas que tem na Secretaria Municipal de Educação, como professor e ainda um salário de vereador.

A grande questão não é só receber os salários. O pior de tudo isso, é que o professor não trabalha desde que assumiu a cadeira de vereador em janeiro de 2013, mas recebe seus salários integrais com horas extras. Na matrícula que Valdemir deveria está licenciado, haja vista que por lei, ele deveria se licenciar de um cargo ou abrir mão do salário como parlamentar, mesmo não trabalhando ele recebe 100% de horas extras pagas pela prefeitura, enquanto quem trabalha, só recebe 20% das horas extras. Só em 2015 Macarrão faturou mais de R$40 mil reais sem trabalhar.

Além de faturar alto dos cofres públicos, o vereador ainda recebe diárias de R$100,00 para cursos de qualificação na capital maranhense. Em uma das matrículas Valdemir deveria está trabalhando a noite, mas nunca compareceu ao emprego. Mesmo assim, o prefeito Araken paga tudo certinho. O curioso de tudo isso, são os professores que realmente trabalham e suas horas extras não ultrapassam 20%. Incrível! Abaixo as cópias de folha de pontos da Câmara de Alcântara.

Concursado, Macarrão foi admitido em 1992. A matrícula Nº 447-1 está com nomeação de 7 de abril de 1992. O curioso é que dois meses depois, Valdemir foi admitido novamente, desta vez dia 1 de junho, sob a matrícula Nº 575-1. Na primeira matrícula o salário de Macarrão é de R$ 1.220,32 (mil duzentos e vinte reais e trinta e dois centavos). Já na segunda matrícula, mesmo não trabalhando as horas extras elevam o salário de Macarrão para R$ 2.110,02 (dois mil cento e dez reais e dois centavos) somando um total de R$ 3.330,34 (três mil trezentos e trinta reais e trinta e quatro centavos).

Concursado, Macarrão foi admitido em 1992. A matrícula Nº 447-1 está com nomeação de 7 de abril de 1992. O curioso é que dois meses depois, Valdemir foi admitido novamente, desta vez dia 1 de junho, sob a matrícula Nº 575-1. Na primeira matrícula o salário de Macarrão é de R$ 1.220,32 (mil duzentos e vinte reais e trinta e dois centavos). Já na segunda matrícula, mesmo não trabalhando as horas extras elevam o salário de Macarrão para R$ 2.110,02 (dois mil cento e dez reais e dois centavos) somando um total de R$ 3.330,34 (três mil trezentos e trinta reais e trinta e quatro centavos).

No mesmo ano de 2015, Macarrão recebeu mais 8 diárias no mês de agosto, de 11 a 20, e a sessão da câmara, ficou novamente no segundo plano? Mas o mais incrível de tudo, é que o professor participou de outro evento de 10 a 14 de agosto e recebeu diárias de R$100 e 200,00 reais. E o pior, ele mais uma vez esteve em dois lugares ao mesmo tempo. Incrível! Desta vez era uma capacitação em Agroecologia em comunidade quilombola. Tudo autorizado pelo secretário de Educação. É muita treta para um só vereador…

Texto: João Filho











0 comentários:

Postar um comentário